Sou portuguesa; a minha seleção foi eliminada. E agora?

Estou de volta, caros leitores. Lembram-se daquela portista louca que adora louvar o seu clube pelos sucessos conquistados? Sim, essa mesma! Sou eu! 

Como sabem, de mim não podem esperar grandes reportagens e notícias sobre o mundo do futebol, pois não estou aqui para ser jornalista. Conheçam-me como a vossa cronista opinativa, pois a verdade é mesmo essa: tenho sempre um parecer sobre o que vejo “cair” à minha volta. 

Durante esta semana, os feed de notícias das minhas redes sociais foram “bombardeados” com publicações de anónimos sobre o facto de, tendo Portugal sido eliminado da Copa do Mundo, agora, como fervorosos adeptos de futebol, temos de escolher que equipa apoiar; e enquanto uns diziam que a nossa força deveria recair sobre o “País Irmão” (Brasil); outros consideram que devemos apoiar a seleção que tem mais conterrâneos nossos do que propriamente populaça nativa, como é França; há quem também vá pela cultura do “coitadinho” e considere que devemos apoiar a Croácia, pois está a fazer um grande mundial e merece; por fim, temos, ainda, os ditos “ressentidos”, que querem que ganhe o Uruguai para poderem dizer que Portugal foi eliminado pelo campeão do mundo. 

Pois querem que eu vos diga o que penso (como sempre)? Mas por que raio tenho de apoiar outro país que não o meu?! Eu adoro futebol, vou ver os jogos das outras seleções na mesma, mas não tenho necessidade de apoiar outra seleção. 

Admito-vos, sem qualquer vergonha, que, mesmo no caso da nossa seleção, não sou a patriota que canta o hino em pé, de mão ao coração, que vibra com cada vitória e se derrota em casa falhanço. Apenas gosto que ganhem, vejo o jogo (como qualquer outra partida de futebol que gosto de ver), mas não vibro, como se de um jogo no Dragão se tratasse. Não me culpem, nem insultem. Lá por não sofrer pela seleção, não significa que não os valorize. São, simplesmente, opções involuntárias que tomamos e com as quais quem vive ao nosso redor deve saber aceitar.

Ora, se não vivo intensamente os jogos da seleção do meu próprio país, como devo sentir a necessidade de ter de apoiar outra, face à desventura da minha equipa?! Simplesmente, não tem de ser! 

Cada um é livre de decidir quem apoia e se quer ou não apoiar alguém. Até porque, no meu caso, digo-vos, honestamente, quando penso em apoiar a seleção de um país, ocorrem-me, de imediato, motivos para não o fazer, se não, vejamos: 

– Brasil: grande seleção, marcada por grandes vitórias e com jogadores espalhados por esse mundo fora a jogar em grandes clubes, mas… o Neymar! Meus caros, é, a meu ver, inadmissível, um jogador considerado, e até nomeado, um dos melhores jogadores do mundo passar grande parte do tempo do jogo atirando-se para o chão. Por Deus! Fizeram cálculos e perceberam que ele passou mais tempo no chão do que o jogador português, Manuel Fernandes, jogou na Copa do Mundo (não que ele tenha jogado muito, é facto), no entanto, é um grande embaraço para ele, enquanto, profissional de futebol, mas para a própria seleção, que acaba por ver o seu símbolo carregado por um homem a todo o momento ridicularizado nas redes sociais;

– França: poderia até pensar nisso, pois está a fazer um grande mundial e tem uma grande equipa, mas… Não foram estes senhores os melindrados pela derrota na final do Euro 2016, que enchovalharam a seleção portuguesa, apenas porque estavam de orgulho ferido porque um senhor chamado Éder decidiu acabar-lhes com o sonho nos últimos minutos de jogo?! Non! Moi, non! 

– Bélgica: outra grande seleção, grandes jogos no mundial, mas… Porque carga de água?! Eu, praticamente, nem conheço os jogadores, por isso, qual é o interesse?! Nenhum.

– Uruguai: esperem… O quê?! Apoiar quem nos eliminou?! Nem existem pontos a favor possíveis! Bem, existe… O Maxi! Mas ele que me desculpe, pois também não os quero apoiar.

Não há volta a dar! Eu não quero apoiar mais ninguém. Desejo que ganhe o melhor e que, até ao fim do mundial, haja bons jogos para acompanhar e poder comentar, mas eu não quero apoiar mais nenhuma seleção. 

Sou portuguesa, a minha seleção foi eliminada, e eu… Vou só ver futebol! 

Obrigada e até à próxima!