O Karma parisiense na Champions

Parece que já estava a adivinhar quando escrevi o artigo sobre o Paris Saint-Germain na Champions e o meu prognóstico para o resultado da segunda mão dos oitavos de final.

É um karma que nos acompanha ou uma maldição que alguém decidiu fazer sobre Paris. Existe sempre algo, alguma situação, alguma coisinha de nada que faz com que tudo mude. Nem que sejam penaltis surreais, reviravoltas que ninguém sabe explicar ou 10 minutos de compensação num jogo que nem precisava de 5 minutos a mais. Ou então entradas de jogadores aos 95 minutos para fazer “milagres” que deviam ter sido preparados e executados cerca de 40 minutos antes. Não é uma questão de mentalidade ou falta de qualidade, é uma questão que me faz ponderar seriamente a existência de um aversão à permanência do PSG nesta competição.

Eu conheço a minha equipa. Acompanho os jogos, as decisões e, quando posso, até o treino gosto de ver. A equipa estava desfalcada, é verdade, mas já tinha jogado assim em Old Trafford e ganhou. Existem decisões que definem uma eliminatória, decisões que mudam o curso do jogo e que entregam, de bandeja, a vitória a uma equipa que não era a justa vencedora. Mas pronto, é a vida, agora é preciso seguir em frente e começar a ponderar ir à bruxa. Se calhar é melhor ligar ao Bruxo de Fafe, pode ser que ele saiba o que fazer.