Nuno Lobo “Se o clube estivesse bem eu não me estaria a candidatar”

Para o candidato, de 50 anos, esta foi a altura ideal para avançar com a candidatura, porque, segundo explica, a “grave situação desportiva e financeira do clube” assim o exigiu.

Se o clube estivesse bem qual seria a razão de eu me candidatar? Há pessoas que se calhar sentem o clube de outra maneira. Muitos nomes já foram avançados [na sucessão de Pinto da Costa] e onde é que eles estão?”.

“Desportivamente, com 25 títulos possíveis e dois ganhos, sinto-me uma lástima. Financeiramente, com 400 e tal milhões de euros em dívida, é triste e custa-me muito ver o meu clube estar a ser falado como insolvente ou em falência técnica. Um clube que foi, há poucos anos, campeão europeu e que vendeu milhões e milhões, onde tem esse dinheiro? Se me tivessem dito que o dinheiro foi investido numa Academia, ou num centro de estágios há muito tempo prometido. Mas onde está a academia ou o centro de estágios? Não estou a inventar, são factos e é por causa disto que me candidatei”.

“Eu adoro o senhor Jorge Nuno Pinto da Costa, não o escondo. Estou eternamente agradecido e isto não é uma luta contra ele. Mas, como tudo na vida, há um ciclo, tem que haver uma mudança. O presidente Pinto da Costa não é eterno, eu não sou, ninguém o é. A única coisa que terá de ser eterna é o nosso querido FC Porto”.

Sinto um carinho e amor muito grande por Jorge Nuno Pinto da Costa. Só espero ser terrível como era Pinto da Costa. Espero ser o dobro ou triplo do que ele foi, e já tive oportunidade de lhe transmitir isso. Quem beliscar o FC Porto não lhe vou dar descanso. Eles vão levar comigo”