Freddy Adu “O meu maior arrependimento foi sair do Benfica”

Freddy Adu, antigo jogador do Benfica, agora já longe dos grandes palcos europeus, em entrevista ao podcast Blue Wire, abordou o seu percurso como futebolista.

Já mais maduro, o atacante de 31 anos olha para o seu passado em Portugal, lembrando que a opção de deixar o Benfica, um clube muito instável na sua altura, foi a pior decisão da sua carreira.

Lembrando que chegou ao mesmo tempo que Di María ao emblema da Luz, o norte-americano diz mesmo que na primeira temporada de ambos de encarnado jogou melhor que o argentino. 

O maior erro que cometi na carreira foi sair do Benfica para o Mónaco por empréstimo. Digo isto de coração. Foi uma daquelas decisões que, se pudesse tomá-la de novo, decidiria não sair. Tive três treinadores num ano no Benfica. Havia tanta coisa disfuncional naquele clube que só queria sair de lá e ir para outro lado o mais rápido possível. Mas acabou por ser a pior decisão”.

“Cheguei ao clube ao mesmo tempo que o Di María. No primeiro ano estive melhor do que ele. Joguei melhor do que ele, mas decidi sair para o Mónaco por empréstimo. E o Di María ficou no Benfica. E adivinhem? Com o treinador que chegou [Quique Flores] ele teve hipótese de jogar e tornou-se titular. Um ano ou dois depois, ele foi para o Real Madrid e eu acabei por ser novamente emprestado a uma equipa secundária. Percebes o que digo? Tomei a pior decisão possível para a minha carreira. É o meu maior arrependimento”.