FC Porto não esquece clássico e volta à carga contra a arbitragem

Depois de um primeiro terço de campeonato relativamente tranquilo em termos de polémica fora das quatro linhas, o clássico entre FC Porto e Benfica fez o clima aquecer.

Após um empate a um golo no estádio do Dragão, o FC Porto voltou este domingo à carga contra a arbitragem do jogo entre as duas equipas.

Questionando questões de disciplina, os dragões lembram as oito faltas, por exemplo, sofridas por Tecatito Corona. 

No rescaldo de um clássico que deixou marcas, principalmente no corpo dos jogadores do FC Porto, Pepe considerou ‘inaceitável o Pizzi acabar o jogo’ e as imagens dão razão ao dono da braçadeira portista”.

Nos últimos três embates contra o Benfica, o FC Porto esteve 88 minutos em inferioridade numérica e os encarnados não tiveram nenhum jogador expulso, apesar de não faltarem infrações para isso. Só anteontem [sexta-feira], o árbitro Luís Godinho poupou cartões vermelhos a Pizzi, Nuno Tavares e Vertonghen por sucessivas entradas grosseiras sobre jogadores azuis e brancos”, continua a newsletter dos azuis e brancos.

Tecatito Corona foi a maior vítima: as oito faltas sofridas pelo mexicano constituem o registo mais elevado na presente edição da Liga”.

Arena Desportiva

Arena Desportiva

Todas as modalidades num só lugar