/O Cantinho do Santos: Convidada Marcela Dias

O Cantinho do Santos: Convidada Marcela Dias

Hoje tenho o prazer de receber a MARCELA DIAS, 27 anos, educadora de infância mas que no momento é auxiliar educativa, e adepta do FC Porto. Uma entrevista, ou melhor uma conversa, onde falamos também da história de vida encorajadora da Marcela, e onde nada ficou por responder…

RICARDO SANTOS: Começando pelo desporto, és uma fervorosa adepta do FC Porto. Como surgiu esta paixão?

MARCELA DIAS: Sou portista desde pequena pois cresci no meio de cinco portistas em casa. Lembro-me do meu irmão Raúl ter posters e Cachecóis na parede do quarto dele. Ele sempre foi uma inspiração para mim!

RICARDO SANTOS: Uma Super Dragona, presença assídua nos jogos. Sentes falta de ir aos estádios, apoiar o teu clube?

MARCELA DIAS: É das coisas que eu sinto mais falta. De dar apoio à equipa que é fundamental! Era como uma grande emoção quando lá estava…havia momentos que até chorava de tanta emoção.

RICARDO SANTOS: Momento mais arrepiante e inesquecível relacionado com o FC Porto?

MARCELA DIAS: Assistir á final do Porto vs Braga na taça da liga…infelizmente não levamos a taça mas para mim foi importante, inesquecível e arrepiante porque foi a primeira vez que assisti ao jogo nos Super Dragões.

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é 36135954_205370873497955_7946618722364424192_n.jpg

RICARDO SANTOS: Para ti, o que é ser um Super Dragão?

MARCELA DIAS: Alguém que ama com todas as suas forças o FC Porto. É que está sempre disponível para apoiar o clube nos bons e maus momentos.

RICARDO SANTOS: Momento mais difícil vivido com o FC Porto?

MARCELA DIAS: Quando assisti ao jogo, Vitória SC vs FC Porto no ano passado pela situação do Marega. Acho que foi uma situação muito triste e de vergonha dos adeptos do Vitória. Sou Vimaranense mas condeno o facto de os adeptos atirarem cadeiras ao jogador…isso para mim é violência. Claro que não falo em todos os adeptos do Vitória mas sim aqueles que fizeram o que fizeram. Era desnecessário aquela situação!

RICARDO SANTOS: Numa palavra, Pinto da Costa é…

MARCELA DIAS: O melhor Presidente do Mundo.

RICARDO SANTOS: E Luís Filipe Vieira…

MARCELA DIAS: Sem comentários sobre esse senhor!

RICARDO SANTOS: Melhor golo visto ao vivo?

MARCELA DIAS: Brahimi no Estádio do Dragão contra o Nacional

RICARDO SANTOS: Para além, de como vimos, seres uma grande adepta do FC Porto, és uma pessoa que pratica atividade física com bastante regularidade, tendo inclusive passado por uma grande mudança em termos de corpo. Queres me falar dessa transformação, de como foi o processo, quais os motivos…

MARCELA DIAS: Eu sentia-me bastante forte e não saudável comigo mesma. A minha auto-estima estava bastante em baixo e de um para o outro lembrei-me que tinha um amigo (Gonçalo) que é PT com um ginásio e então decidi que tinha que mudar. Foi tão bom que passei a gostar mais de mim!
O ambiente no ginásio, o Gonçalo e as pessoas ajudaram-me a que a mudança fosse mais fácil.

RICARDO SANTOS: Queres deixar uma mensagem para as pessoas que não se sintam bem com o seu corpo?

MARCELA DIAS: Que toda a gente consegue aquilo que quer basta ter coragem e ambição. Se não se sentem bem com o seu corpo façam por isso. Procurem ajuda que vão conseguir .

RICARDO SANTOS: Tens uma história de vida encorajadora. Com apenas 9 anos, foste viver para o Lar de Santa Estefânia, onde viveste até há pouco tempo…a que se deveu a tua ida para lá?

MARCELA DIAS: Como bem tu disseste com apenas 9 anos a minha vida mudou por completo. Fui retirada da minha família para ir viver para uma casa de crianças e jovens em risco.
O motivo pela qual eu fui para o lar foi por causa de sofrer maus tratos por parte de alguns membros da família.

RICARDO SANTOS: Como é para uma criança de 9 anos ter de passar por essa situação?

MARCELA DIAS: Foi tudo muito confuso para mim. Esse dia estava na escola em aulas quando a minha professora me chama a parte e me diz que está a assistente social a minha espera para ir embora. E eu só pensava para mim mesma… “embora? Para onde me querem levar?” Entrei dentro de um carro da polícia com a assistente social atrás nem deram tempo de me despedir da minha família. Foi tudo muito confuso e triste para mim. No carro só pedia para me despedir da minha mãe e não me deixaram.

RICARDO SANTOS: E no meio de um dia marcante da tua vida, eis que surge a Sónia Araújo, um dos teus maiores ídolos. Queres me contar essa história?

MARCELA DIAS: No primeiro dia em que entrei na instituição conheci a Sónia Araújo. Não a conhecia, toda a gente sabia quem ela era. No final do dia as freiras levaram-nos a ver um desfile de moda e quem apresentava era a tal Sónia que eu não conhecia. Após ter acabado as miúdas estavam histéricas para conhecer a Sónia. Eu só estava de rastos, a Sónia olhou para mim e disse: “estás triste? Não estejas querida. Sorri..”, e deu-me um abraço. Mais ninguém neste dia terrível para mim teve este pequeno gesto para comigo. Foi este gesto da Sónia que não me conhecia de lado nenhum que me fez ser fã dela.

RICARDO SANTOS: Lembras-te do dia em que depois disseste pessoalmente à Sónia, a importância deste seu gesto?

MARCELA DIAS: Foi no dia em que fui convidada pela praça da alegria para agradecer ao lar. Aí ela ficou a saber da importância do gesto dela para comigo.

RICARDO SANTOS: Recentemente deixaste o lar, queres deixar uma palavra de agradecimento?

MARCELA DIAS: Passei bons e maus momentos lá dentro mas tenho muito que agradecer aquela casa que tanto me deu e acolheu.

RICARDO SANTOS: Queres deixar uma mensagem para os jovens que estão neste momento a viver a mesma situação?

MARCELA DIAS: A todos os jovens que vivem num Lar digo para terem muita paciência e aceitarem tudo o que a instituição dá. Quando um dia saírem vão dar valor a tudo.

RICARDO SANTOS: E chegamos ao momento constrangedor desta entrevista. Fala-me disto… 

MARCELA DIAS: Prazer essa é a Marcela Dias quando andava no infantário com 4/5 anos. Linda e maravilhosa (Risos)

RICARDO SANTOS: Anos mais tarde, eis a Marcela Dias, que faz furor nas redes sociais. Comentários?

MARCELA DIAS: Nada disso, simplesmente gosto mais de mim e adoro tirar fotografias. Nunca imaginei chegar aos 10 mil seguidores…nem sei como la cheguei (Risos)

RICARDO SANTOS: Dás muita importância às redes sociais?

MARCELA DIAS: Sim dou porque é pelas redes sociais que comunico com as pessoas que mais gosto e que estão longe.

RICARDO SANTOS: Um piropo mais fora do normal que tenhas recebido?

MARCELA DIAS: Não me recordo… mas tem sido sempre o mais normal que toda a gente recebe. (Risos)

RICARDO SANTOS: A pergunta pela qual muitos esperam. Como está o amor?

MARCELA DIAS: Não está, não existe. O amor não quer nada comigo. (Risos)

RICARDO SANTOS: Consta que tens talento para a música. Confirma-se?

MARCELA DIAS: Sim confirma-se, gosto imenso de cantar, quando estou em palco pareço outra pessoa! Já fiz muita gente chorar de emoção. Num caça talentos ganhei o terceiro prémio, também canto todos os sábados no coro da igreja do Carmo em Guimarães.

RICARDO SANTOS: Se te saíssem os 210 milhões do Euromilhões, o que farias? 

MARCELA DIAS: Comprava uma casa, carro, colocava a minha vida estável e depois ajudava algumas instituições.

RICARDO SANTOS: Para terminar, o que diz o teu coração neste momento?

MARCELA DIAS: O meu coração diz-me para eu ser verdadeira com quem eu sou.

27 anos - Mestre em Psicologia das Organizações, Social e Trabalho - Amo o futebol e tenho um carinho especial por todas as modalidades. Sou um apaixonado pelo desporto em geral e gosto de dar sempre a minha opinião. Na bancada, na estrada, ou sentado no sofá, gosto de estar sempre em cima do acontecimento.